Skip to content

JIL SANDER # INVERNO 2012

25/02/2012

Final do desfile da Jil Sander

Quando a jornalista Suzy Menkes tomou o seu lugar na fila A, as luzes se apagaram e o sentimento de despedida se tornou mais concreto. Ficou impossível esquecer que Raf Simons estava dando adeus a Jil Sander em pleno seu melhor momento. No meio da passarela branca, flores dentro de redomas, enfeitaram o cenário do último desfile em sete anos de minimalismo repleto de controle e elegância.

Jil Sander inverno 2012

A coleção para o inverno 2012 da Jil Sander começou com uma das especialidades de Simons: casacos com e sem nenhum tipo de fecho. O primeiro a tomar a passarela foi um casaco de lã em um rosa pale com modelagem da linha A.

A modelo segurava a abertura para manter o casaco sem gola fechado, mostrando a beleza do avesso em branco, ou nas outras cores que se repetiram ao longo do desfile, onde o gesto de segurar o casaco foi mesmo.

Simons trablhou com o rosa e o vermelho, porem sua mão pesou mais forte no nude e no preto do final do desfile. Se os looks iniciaram sem coloração, com vestidos de inspiração na lingerie feminina, aos poucos eles foram se tornando mais clássica ganhando a cara da mulher dos anos 50 – época presente no designer da marca desde da última coleção.

Saias longas, que não tiveram as sobras eliminadas na hora do corte no viés, receberam bolsos ou um volume acentuado. Os corsetes com bojo marcado – base dos vestidos de noite – deram glamour e feminilidade a mulher da Jil Sander que parece agora passar mais tempo em coquetéis do que no escritório. Ela deixou sua fase séria.

Os vestidos preto e branco – com pence em tecido sintético – talvez tenham sido meus looks preferidos.  Mas também os tailleurs com um botão e mangas arredondadas sobre saias volumosas do mesmo sintético da pense do vestido, me pareceram momentos sublimes.

O vermelho do inverno 2012

Simons terminou desfile com oito looks em preto, depois de ter começado de forma muita alegre esta última apresentação. Não há dúvidas de que ele foi fiel a seu traço na grife alemã até o final. Olhando todas as coleções criadas por ele ao longo destes sete anos, é fácil entender o porquê do seu sucesso.

Todos prontamente ficaram de pé e ovacionaram o designer quando as modelos deixaram a passarela. O desfile estava perfeito, porém aquelas palmas diziam mais. Eram admiradores dizendo a Simons que seu trabalho é esplêndido.

Como sempre o fez, Raf Simons fez uma aparição rápida e voltou para backstage, mas a platéia continuou a aplaudir e aplaudir, sem se mover. O designer então volta em lágrimas para receber as honrarias que um grande mestre da moda tem direito.

Para a fundadora da marca homônima, que voltará assumir seu posto no dia 28 de fevereiro, quando também começas os pré venda  da nova coleção, o desafio de fazer uma Jil Sander tão afiada é ainda maior. Seu antecessor elevou a marca a um nível onde poucos designers chegaram.

No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: