Skip to content

HERCHCOVITCH – Fashion Rio * VERÃO 2012

05/06/2011

Fotos: Charles Naseh/ Site Chic

É sempre tentador não resenhar coleções  de jeans wear, por uma razão muito simples, como explicou o teórico de moda Lars Svendsen no Pense Moda de 2009: “(…) quanto mais as roupas de dado estilista são usadas, menos provável é que ela seja objeto de crítica séria” Ele ainda continua: “Algumas criações pretendem ser bonitas, o que é ótimo, mas isso deixa o intérprete com relativamente muito pouco trabalho a fazer”. Isso pode se aplicar ao beach wear também. Contudo o que Alexandre Herchcovitch mostrou em sua coleção de jeans wear, quase a tira desse contexto em que está inserida a coleção.

As roupas não apenas pretendiam ser bonitas mas a maneira como foram apresentadas inseriram a força criativa necessária para fazer todos os que viram o desfile esquecer por alguns momentos que se tratava de jeans (tecido como qualquer outro). O que se espera ver em uma coleção de jeans? Calças, bermudas, macacões, talvez camisas e saias. Peças que parecem intrínsecas  a esse universo. A Hercovitch porem, foi além em sua estreia no Fashion Rio, mostrando que jeans pode ser versátil.

O desfile começou com peças que exploram o trabalho de moda praia que Alexandre faz na Rosa Chá inspirado na langerie, cheios de recortes, com o ar na modelagem retrô dos anos 50-60. Em seguida vieram as saias e os vestidos com traço típicos de Alexandre – o que eu chamo de traço típico: recortes arredondados, costuras em arco, por exemplo. As tonalidade das lavagens também foram diferenciando o denim que chegou a ficar branco, no vestido de recortes todo estruturado que parece duas peças. A modelagem esperta teve seu lugar na comercialidade, o que agregou força a coleção, o suficiente para ser analisada com seriedade.

Herchcovitch recolocou na passarela a Melissa modelo aranha para os meninos, onde dobrou a barra do jeans usado com camisas largas, citinho mais fino e óculos feitos em parceria com a Chilli Beans. O final da apresentação foi coroado com o cochê em saias e vestidos. E sinceramente, poucas vezes vi o crochê parecer tão jovem. Se a coleção fosse feita com outros tecidos carregaria o mesmo peso do designer bem construido, acabando com a mesmice do jeans wear.

This slideshow requires JavaScript.

No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: