Skip to content

AP401 – OUTONO/INVERNO 2011

30/04/2011

O chemise de degradê de Corpo | Imagem: Kelvin Dustyn

A AP401, marca do alagoano Lucas Barros, apresentou sua coleção outono/inverno 2011 essa sexta-feira, 29/04, na badalada Mammoth Store, em um desfile curto, porém contundente. Foram apenas sete looks que carregaram o peso de trinta com muita facilidade. Uma coisa a se lamentar, é que apenas o feminino da marca foi desfilado nessa apresentação, nos deixando pensativos sobre o que veríamos no masculino.

Espalhados no amplo salão da loja, rodeados de araras e em torno de uma mesa de sinuca branca, assistimos Lucas Barros dar um salto dentro do seu universo visualmente colorido e desconstruido. Quando eu disse na última estação que a AP401 era praticamente um marca de estamparia, não exagerei. E não exagero agora ao dizer que isso pode ser um rótulo do passado.

Inspirado na mais extraordinária criação já vista: o corpo humano – a coleção é intitulada Corpo -, Lucas parece ter olhado muitas imagens de microscópios dos livros de biologia, quando talvez quis mostrar aspectos de tecidos diferentes do corpo humano dentro de alguns conceitos. Em conversa no seu atelier, ele nos contou que células, tecidos, músculos e organelas citoplasmáticas povoaram seu imaginário ao construir esta coleção, e que sempre quis fazer algo relacionado ao tema.  “A coleção tem essa coisa do corpo humano muito forte. Mas também trabalha três outros conceitos: o corpo como ser vivo, o corpo como matéria física, o corpo como algo que veste”, explica Lucas sobre a concepção de suas inspiração para as peças.

As tiras do tecido atoalhado, trabalhado, descontruido, me fascinaram, me fizeram olhar o avesso da peça no backstage, assim como a coloração da malha texturizada. As cores foram mais puras, não havia estamparia, tromp l’oeil, ou coisas que desviassem nossa atenção das linhas que circulavam o corpo, que o envolviam quase como um casulo. As aplicações, os bordados, enriqueceram as peças dando um ar de exclusividade, o que me causa certa preocupação quando o assunto é varejo. Em meu look preferido, um vestido chemise degradê desfilado por Sayonara Araújo, as aplicações formavam uma imagem belíssima que me lembraram o sangue e sua composição.

Lucas talvez tenha abandonado suas ideias de estamparia da época da marca de camisetas e entrado em um novo caminho onde a forma – modelagem – é a bola da vez. É um momento muito agradável, que pode ser explorado daqui para frente, e esperamos que seja assim. Pois queremos ver desfiles como esse com conceito e beleza em um número maior de looks.

Veja o vídeo do desfile:

One Comment leave one →
  1. babs permalink
    30/04/2011 21:59

    Foi incrível. lotação máxima!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: