Skip to content

MFW SUMMER 2011 – A PRADA E AS BANANAS

23/09/2010

Em seu flerte continuo com o passado, Miuccia Prada revira os anos 40 para construir um futuro que não é admiravelmente novo.

PRADA

O minimal, o barroco e as bananas! | Repordução Vogue UK

Quando se fala em Prada há sempre muitas expectativas, há o peso de uma das marcas que mais dita tendências no mercado de consumo. Uma vez, assistindo ao programa do José Gayegos  (@GAYEGOS ) – Rendas e Babados, ele estava falando em um amigo dele costumava dizer que: “Roupa feia e Prada são sinônimos”. As vezes tenho a impressão que esta frase não cai completamente no repúdio banal. Contudo é preciso entender a proposta de Miuccia para marca, suas referências são sólidas, talvez vindas de um tempo ao qual não estejamos acostumados. Os passos da Prada são seguros, por mais que pareçam arriscados, Miuccia entende o que as mulheres querem vestir, antes de elas saberem que querem.Vamos entender isso!

Listras, macacos e Nega Maluca! |reprodução Vogue UK

O desfile começou com looks monocromáticos, minimais, coloridos, com cores que serão as acertadas para o verão 2011, que foram uma quebra na adorável passarela luminosa dessa estação. As peças tinha uma ligação com as batas que aparecerem no masculino, aquela roupa que normalmente é usada pelos enfermeiros e médicos nos Estados Unidos, ora com decote V, ora com decote horizontal, que acompanhava os vestidos até os joelhos, justos que alongavam a silhueta a partir do ombro, que tinha uma referência na modelagem popularizada por Cristobal Balenciaga, com mangas amplas. As saias apresentavam um babado longo, as vezes colocado da lateral para as costas, sempre cobrindo os joelhos.

Depois das cores vieram as listras junto com as estampas, e assim a Prada quebra essa barreira boba de que estampas e listras não funcionam. Os looks com a essa combinação foram os melhores! As cores se opunham e se harmonizava, brigavam e dava para ouvir seus gritos, que foram estranhos em alguns  looks. É nesse momento que surge as estampas, que foram do barroco as bananas, em verde e amarelo – será que Miuccia olhou para o Brasil? Teve até uma estampa que parecia a Nega Maluca no carnaval.  As estampas cobriram vestidos, as batas amplas e saias. A estampa de banana e a de anjos foram as mais bonitas. Porém as listras dominaram a passarela em diferentes cores e tamanhos, estiveram em tudo: bolsas, sapatos, e mesmo os óculos e cabelos tinham linhas que traziam a ideia deste futurismo dos anos 40. Muito se falou em Carmen Miranda enquanto o desfile estava rolando, mas o cabelo era de Marlene Dietrich, assim como os ternos longos acompanhados de sombreiros gigantes, também listrados, lembravam a época de Dietrich.

O casto e o sensual! | Reprodução Vogue UK

É difícil não gostar das listras, até mesmo porque elas fazem parte de um passado recente na moda, isso foi um tiro certo da Prada em seus consumidores, bem como as saias compridas com babado longo na barra, as mulheres vão querer isso e rápido. Quanto a modelagem do top de mangas amplas, Guesquière vem tentando isso a anos, desde o verão 2004 pelo menos, e não tem tido muito êxito, mas não me surpreenderia se agora a coisa emplacasse depois que Miuccia disse que ‘SIM’. Aguardemos então, para ver quão forte é o grito da Prada.

 

No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: