Skip to content

ALTA-COSTURA – PARIS

28/01/2010

O grande espetáculo do mundo da moda, sem dúvida, acontece durante a semana de Alta-Costura em Paris. É quando as casas mais tradicionais podem mostrar tudo o que são capazes de fazer. Nas coleções de primavera-verão, muito luxo, poder e riqueza.
A beleza desta estação mostra que a setor da Alta-Costura parece ter superado a crise. A famosa clientela do oriente mantém viva esta tradição que tem a tendência de apontar novos rumos para moda, por exemplo: temas étinicos, tons claros, leveza. Elementos presentes nos desfiles.

DIOR

Dior


 John Gallino continua fazendo sua busca pelos arquivos da Maison Dior. A editora de moda do International Herald Tribune, Suzy Menkes, disse estar cansada deste olhar de Galliano para o passado. A coleção apresentada nesta semana trazia a clara referência de Charles James, em quem Christian Dior se inspirou para criar a famosa coleção New Look em 1947.  Porém desta vez, as saias não foram tão amplas como nas últimas coleções.

ARMANI PRIVÉ

Armani Privé


Giorgio Armani é um mestre em fazer a roupa de luxo simples e sublime. As cores são sóbrias, sempre, nesta coleção em que escolheu a lua como inpiração, muito prata e um marinho belíssimo estavam na cartela. Pequenos bordados conferiam brilho as roupas que tiveram ombros estruturaods tailleurs com modelagem nova. Armani sabe ser desejável sem fazer estardalhaço.

GIVENCHY

Givanchy


Em cinco anos como diretor criativo da Givanchy, Riccardo Tisci tem ficado cada vez melhor. Numa cartela de cor gradativas e referências no décor, a coleção foi adorável, fácil de se compreender com volumes no lugar certo e beleza inconfundível. Tisci, segundo presentes no desfile, foi ovacionado ao final da apresentação. Ele brilhou, como os cristais no busto do vestido degradê de Natália Vodianova.

JEAN PAUL GAULTIER

Jean Paul Gaultier


Havia tequila na porta do desfile de Jean Paul Gaultier, todo um espírito vindo do México estava na passarela também, com direito a sombreiro e tudo. Mas havia mais do que isso, a coleção voltava-se para uma sensação meio indigena, talvez Asteca. As cores foram forte e vibrantes, com o azul do jeans mostarando que pode, com muita força, ser artigo de luxo. Que tal ter uma jaqueta jeans excusiva de Gaultier?

VALENTINO

Valentino


A dupla composta por Maria Grazia Chiuri e Pier Paolo Piccioli fezeram do verão da valentino uma viagem leve, com recortes e estampas. Claro que o vermelho Valentino – aquele vermelho vivo e brilante não ficou de fora. Foi, na verdade, uma overdose de chiffon deliciosa. Só o vermelho nos fazia lembrar Valentino, Maria e Pier tem um estilo bem diferentes do Imperador.

CHANEL

Chanel


Nada do preto básico para noite de Mademoiselle Chanel, Karl Lagerfeld estava voltado para os tons claros, inspirado tambem por certos ares gregos. Os tailleurs estavam lindos, sem bolsos, mais curtos. Os vestidos eram o que mais expressavam o ar grego. Ao final do desfile, ele, Bapitisti Giabiconi, o garoto de Lagerfeld, surgiu gracioso como o noivo, em um dos desfiles mais graciosos da chanel by Lagerfeld.
fotos: Vogue UK

No comments yet

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: