Skip to content

14/01/2009
tags:

Trecho de Pintura Íntima que me marcou essa semana:

“Sim, eu quis, e sempre vou querer ser um poeta. Conduzir sentimentos, imortalizar ações, transformar flores, jardins, lagos, como este a nossa frente, em fragmentos de amores. Falar da beleza das mulheres, da sua suavidade, do frescor, falar do ser homem, de seus medos, desejos, da suas repressões, do estigma da masculinidade. Não quero falar em juros, moratória, dívidas, números. Ou melhor, quero falar em números, de versos, tercetos, quartetos, sonetos. Quero fazer uma grande economia. Quero economizar a vida, para que ela seja abundante até o fim.”

(Autor: Fernando Nunes)

Talvez eu queira mesmo ser um poeta, como Carl…
One Comment leave one →
  1. Anonymous permalink
    20/01/2009 21:34

    meu querido Fernando………….vc já tem a sensibilidade de um poeta……..consegue expremir sentimentos singelos como”quero economizar a vida para que ela seja abundante até o fim”………..parabens pelo blog………..abraços….eva

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: